Desde 1984
Região
06 de Março de 2021
Com somente um leito de terapia intensiva para Covid-19, Itabira pode enviar pacientes para Monlevade

Itabira possui somente um leito de terapia intensiva disponível para atender pacientes com a Covid-19. A informação foi divulgada na manhã deste sábado (6) pelo prefeito do município, Marco Antônio Lage (PSB), em videoconferência com jornalistas da região. Na reunião, Lage informou ainda que os hospitais Nossa Senhora das Dores (HNSD) e Carlos Chagas (HMCC) estão ambos com 67% dos leitos de enfermaria para casos de coronavírus em uso. 
Na noite desta sexta-feira (5), a Prefeitura chegou a divulgar que todas 30 as vagas de terapia intensiva para Covid-19, nos dois hospitais, estariam ocupados. Na entrevista coletiva, o prefeito itabirano explicou que, caso faltem camas, os pacientes seriam transferidos para municípios próximos que tenham leitos disponíveis, como João Monlevade, seguindo os procedimentos estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Lage mencionou uma comunicação de ontem do prefeito monlevadense, Laércio Ribeiro (PT), que o Hospital Margarida teria uma pequena margem para atender aos casos da região de Itabira. 
Durante a videoconferência, Marco Antônio Lage confirmou a implantação de um 'toque de recolher' no município a partir da próxima segunda-feira (8). Ele confirmou a entrada de Itabira na 'onda roxa' do programa Minas Consciente, e mencionou punições financeiras para quem viole as medidas restritivas impostas pelo novo decreto, adotado após reunião nesta sexta-feira com municípios vizinhos e membros da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi). Lage ainda citou o envio à Câmara Municipal do projeto de implantação de um 'cartão social', um auxílio concedido a famílias necessitadas que somente poderia ser gasto no comércio de Itabira.