Desde 1984
Geral
23 de Outubro de 2020
Poucos projetos e debates: a Câmara em tempos de eleição
João Vitor Simão
Excolegas de partido e, hoje em lados opostos, Guilherme e Sinval conversam após reunião
A sessão da quarta-feira (21) foi marcada por discussões políticas e eleitorais na Câmara Municipal de João Monlevade. Os vereadores aprovaram dois projetos, um proposto em 2018 por Cláudio Cebolinha (DEM) que regulamenta os carros que vendem comida na cidade (food trucks), e outro de Gentil Bicalho (PT) que institui o dia 13 de julho como Dia Municipal do Rock. Também foi aprovado um anteprojeto de autoria do presidente, Leles Pontes (Republicanos), que autoriza o fornecimento de caixas d’água à população carente.

Guilherme Nasser (MDB) anunciou a desistência da Prefeitura em contratar os 1,6 mil metros cúbicos de asfalto para pavimentação, e criticou a prorrogação do contrato de aluguel do Velório Municipal provisório, no bairro Santa Bárbara. Belmar Diniz (PT) relembrou que a Vigilância em Saúde foi organizada no governo de seu pai, o ex-prefeito Leonardo Diniz (PT, 1989-1992), e criticou a falta de resposta da Prefeitura sobre a feira das manhãs de sábado na praça do Povo.

Revetrie Teixeira (MDB)reclamou da situação do trabalho das monitoras dos ônibus escolares, dizendo que “há muita coisa obscura por trás dessa empresa”. A pauta é recorrente na fala do vereador. O transporte público também foi criticado por Gentil Bicalho e Tonhão (Cidadania), que cobrou o Serviço de Trânsito e Transportes (Settran). Líder da prefeita, Sinval Dias (PSDB) relembrou a trajetória política e a realização do ex-prefeito Carlos Moreira (PTB, 2001-2008), e assegurou que Simone Carvalho (PTB) continuará sendo prefeita a partir de 1º de janeiro.