Desde 1984
Variedades
30 de Julho de 2021
Voluntários ajudam famílias com doações

Os “Trabalhadores do Bem” são uma Organização de João Monlevade composta por voluntários de diversas profissões e personalidades, mas que possuem um propósito em comum: ajudar o próximo. Por trabalhar com todo tipo de doação, o grupo atende, junto à assistência social da Prefeitura, cerca de 160 famílias em situação de pobreza. 
O auxiliar de laboratório e um dos fundadores do grupo, Hélio Dias de Assis,  explica que qualquer pessoa que queira ajudar pode se agregar e colaborar como puder: “No grupo, somos 40 voluntários, todos com o mesmo ideal de servir e cada um dentro de suas possibilidades e características”. 
Segundo ele, a motivação para a criação da Organização foi o desejo de ajudar o próximo através de uma grande rede de solidariedade e voluntariado para João Monlevade e região. Ele conta que a ideia começou no bairro Loanda, com a ajuda de outros amigos, e que, aos poucos, a cozinha foi transferida para a sede do centro espírita Luz do Caminho, até se mudar para a casa da Graça Lemos, outra fundadora do grupo. 
Recentemente, ela teve a ideia de também servir café da tarde na frente do Hospital Margarida, às quarta-feiras, após sucesso de marmitex nas noites de sexta. Apesar de já funcionar há 5 anos, o grupo 'Trabalhadores do Bem' ainda está em formação e passou a ser mais ativo nas redes sociais ultimamente. 
Hoje, conforme Graça, os voluntários planejam obter registro de CNPJ e um lugar próprio. A voluntária explica que essa conquista será importante para a participação em campanhas grandes.

Áreas de Ajuda

Segundo Hélio, o grupo trabalha com quatro linhas de ajuda: Cidadania, Educação, Saúde e Meio Ambiente. Em cidadania, ele diz estarem bem adiantados com a Graça liderando a entrega de cestas básicas, a distribuição de café da tarde e marmitex na frente do Hospital Margarida, e o atendimento às famílias que precisam de ajuda, sendo a maior parte nos bairros Planalto, Santa Cecília e Estrela D'alva. 
Já na área da Saúde, por enquanto apenas facilitam o aviamento de receitas médicas e a marcação de consultas com profissionais, além de providenciar fraldas e outros utensílios para doação. Para ajudar o meio ambiente, já foram distribuídas 12 caixas ao total para recolher o lixo de lâmpadas fluorescentes, pilhas e baterias em pontos da cidade. “Vamos trabalhando e servindo até onde der de forma que o Trabalhadores do Bem seja um grupo aberto a todos que queiram realmente trabalhar e servir a comunidade”, explica o fundador.

Doações

As doações estão sendo entregues na casa da Graça, mas, de acordo Hélio, o grupo já está caminhando para ter um local próprio onde poderá ser enviado qualquer tipo de doação: “Desde cesta básica até roupas e cobertores. Trocas de móveis que as pessoas querem fazer e não sabem para onde enviar os antigos, e então procuram a gente e no mesmo instante buscamos um destinatário para eles”. Ele ainda explica como a Organização realiza o gesto de ajudar o próximo com o objetivo de promover, apoiar e cuidar do ser humano para que ele possa crescer e estar bem na comunidade. Apesar de ter começado com grande influência da religião Espírita, ele explica que o Grupo é aberto a todos: “O ato de ajudar o próximo independe da religião, é inato da pessoa que já tem essa tendência”, afirma.

Café e Sopa

“Como o grupo dispõe de 40 voluntários, quem estiver com tempo disponível e queira colaborar para servir o café, participa com a Graça. Em torno de 15h eles estão na frente do Hospital para servir às pessoas que ficam horas e horas esperando atendimento médico”. A finalidade da ação é a mesma que a da entrega das marmitas a partir de 20h. Nesse caso, além de atender na frente do Hospital, ele explica que também distribuem na região central do bairro Carneirinhos para catadores de papelão, frentistas e qualquer pessoa que esteja precisando de alimento. É entregue de 60 a 80 unidades, mas a meta é poder realizar essa atividade todos os dias.

Redes Sociais

“Elas olham e se sensibilizam”, diz Hélio sobre as pessoas que passaram a acompanhar a Organização pelas redes sociais. No Instagram @trabalhadoresdobemjm, o Grupo procura ser transparente para que os seguidores possam ver o processo com clareza, e, por isso, cada vez mais gente passou a entrar em contato com o intuito de realizar doações. “No Trabalhadores do Bem temos pessoas de todos os níveis sociais que podemos imaginar: desde donas de casa, pessoas mais simples e semianalfabetas, até aqueles que trabalham como médico, dentista, ou profissionais da área judiciária”, afirma o fundador.