Desde 1984
Geral
20 de Outubro de 2020
Horário estendido e preferencial, uso de máscara e caneta de casa - Confira as mudanças nas Eleições 2020
A Justiça Eleitoral divulgou algumas das alterações tomadas como prevenção à Covid-19 nas eleições de novembro. Abrindo às 7 horas, as urnas terão um horário preferencial até às 10 horas para receber os eleitores especiais. Terão prioridade para votar os idosos, as grávidas, os doentes, os deficientes físicos, os obesos, os autistas, as lactantes e pessoas com crianças de colo, os candidatos, os policiais militares em serviço e os juízes, promotores e servidores da Justiça Eleitoral. Como nos pleitos anteriores, a votação termina rigorosamente às 17 horas. Em 2020, o uso de máscara será obrigatório nas seções eleitorais.

Em 2020, o eleitor é convidado a levar sua própria caneta para assinar a lista de votação, e com a suspensão da biometria, terá de levar um documento de identificação com foto. Serão aceitas as carteiras de Identidade, Trabalho, motorista, reservista ou de profissão regulamentada (ex. OAB, CRM, Crea) e o passaporte. Para os cadastrados no sistema biométrico, o aplicativo E-Título também será aceito como documento de identificação. Não serão aceitas as certidões de nascimento ou casamento nem crachás privados (ex.: empresas, escolas ou clubes).

Para evitar aglomerações, a Justiça Eleitoral orienta a não procurar os locais de votação para justificar a ausência no dia de votação. Em João Monlevade, não haverá os postos de justificativa na sede dos Correios e no posto Cinco Estrelas, no bairro Santo Hipólito. O aplicativo E-Título poderá ser utilizado para a justificativa dos eleitores que não estiverem em seus municípios de domicílio. Caso haja real necessidade, todas as seções estarão aptas a receber a justificativa.

O voto é obrigatório para todos os brasileiros alfabetizados entre os 18 e os 70 anos, e facultativo para os analfabetos e os eleitores com 16, 17 ou mais de 70 anos. A chefe do Cartório Eleitoral de João Monlevade, Hortência Trindade, explica que os deficientes intelectuais que forem alfabetizados são obrigados a votar ou justificar a ausência, mas poderão dispor de um acompanhante de confiança dentro da seção.

Em João Monlevade, quatro locais de votação foram transferidos. As seções que funcionavam no Serviço Social da Indústria (Sesi), no bairro José de Alencar, foram levadas para a Escola Estadual Rúmia Maluf, no bairro Satélite. Os eleitores que votavam na Prefeitura Municipal foram transferidos para o Colégio Kennedy. As urnas da Escola Municipal Raimundo José Caldeira, no bairro Industrial, agora estarão na Escola Municipal Cônego José Higino de Freitas, no bairro Aclimação. Com a saída da Receita Federal do prédio do bairro JK, os eleitores que ali votavam devem procurar a sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MG), no mesmo bairro.

Os mesários que trabalharão em 15 de novembro são instruídos através de um treinamento a distância e de um aplicativo específico. No dia 27 de outubro, os 175 presidentes de seção eleitoral irão participar de uma transmissão ao vivo para receber as orientações para o procedimento durante o pleito.