Você está em Notícia / VARIEDADES /
Variedades
12 de junho de 2015
Toda forma de amor

Para homenagear os casais apaixonados neste Dia dos Namorados, o A Notícia conta três histórias de relacionamentos. Confira:



Tecnologia a favor do amor



“Eu e a Flávia nos conhecemos no ano passado, quando fomos fazer vestibular em Porto Alegre. Ficamos hospedados no mesmo hotel e nos demos muito bem até que, no último dia de prova, nos beijamos. Como a nossa relação foi tão boa, combinamos de colocar as notas do Enem para a mesma Universidade para que fôssemos morar perto.
Como ela morava em Campinas e eu em Bauru, passamos a nos falar por Skype. Nesse período, saiu minha aprovação para o curso de Engenharia Civil, na Universidade Estadual de Minas Gerais (Uemg), em João Monlevade e a Flávia foi aprovada em Administração na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e se mudou para a Paraíba, onde eu também havia colocado a nota, mas pelo fato de ter sido aprovado em Minas Gerais, acabei vindo para João Mon-levade. Logo depois, pedi a Flávia em namoro pela internet e foi muito difícil aceitarmos que não moraríamos perto. Agora, economizamos ao máximo para conseguir comprar passagens para nos vermos. Um dos desafios de namorar à distância é o ciúme, com o qual nem sempre é fácil lidar. Por isso, vamos tentar transferências para ficar mais perto. Neste dia dos namorados, vou para Campina Grande, onde ficarei com ela até o dia 20 de junho”, relata Matheus.

Flávia Felipe Pacheco Ribeiro, 18 anos e Matheus Caldas Delgado, 19 anos



Um amor de São João



“Nosso romance começou no dia 24 de junho de 1956, em uma festa de São João, em Belo Horizonte. O Décio disse que foi só me ver para descobrir que eu era a sua cara metade. Alguns dias depois, ele pediu para ir à minha casa. Fomos nos envolvendo devagar e começamos a namorar em julho. No ano seguinte, em fevereiro, o Décio veio trabalhar na então Belgo Mineira. Em julho do mesmo ano, nos casamos e me mudei. Viemos de Maria Fumaça e, como era de madrugada, fomos para a Igreja São José Operário e esperamos a missa.
Nossa primeira casa foi no bairro Jacuí, onde tive minha primeira filha, em 1958. Depois, nos mudamos para o Baú. Tenho nove filhos, 17 netos e quatro bisnetos. Até hoje somos apaixonados, mesmo com 58 anos de casados. Temos o prazer de ficar juntos. A nossa família é a nossa maior felicidade. Acredito que, hoje em dia, os casais não dão certo devido à falta de respeito, de amor e tolerância, que são fundamentais para manter as relações. Além disso, precisamos viver um dia de cada vez”, relembra Maria de Lourdes, a Neném.

Décio de Souza, 82 anos e Maria de Lourdes “Neném”, 77 anos



Amor entre meninas



“Nos conhecemos na Unileste, em Ipatinga onde cursamos Educação Física. A Jéssica estava no 2º período e eu no 1º, mas como temos amigos em comum nos víamos sempre. Mas a relação não passava de um ‘oi, boa noite’. Até o dia em que uma amiga nos apresentou e começamos a conversa pelo Whatsapp. Parecia que já nos conhecíamos há anos. Começamos a conversar com frequência. Até que, no dia 2 de dezembro do ano passado, pedi a Jéssica em namoro. Tentei fazer algo diferente pra chamar a atenção dela, mas não deu muito certo - sou meio sem jeito pra essas coisas. Havia comprado um urso de pelúcia, onde iria colocar a aliança e uma barra de diamante negro, que é o preferido dela. Tentei simular uma situação em que falaria que seria melhor a gente terminar, aí quando ela fosse perguntar o porquê, já que estávamos nos dando bem, iria falar que estava brincando e a pediria oficialmente em namoro. Porém, acabei rindo antes de fazer e ela perguntou o que estava aprontando. Acabei falando tudo o que tinha ‘ensaiado’. Rimos muito. Este é nosso primeiro dia dos namorados juntas e queremos passar em Ipatinga e curtir. Espero que esse seja o primeiro de muitos ”, conta Tainá.

Jéssica Nara Ribeiro Silva 22 anos e Tainá Marcella Narcizo Vasconcelos, 19 anos

LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS